Coluna 1

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Meio milhão de pessoas ainda não se vacinaram no Pará

 A dois dias do fim da campanha nacional de imunização, estado ainda não atingiu meta estipulada. A dois dias do fim da Campanha de Vacinação contra a Gripe, 514 mil pessoas ainda não se vacinaram no Pará. Segundo o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde (MS), 1.559.751 milhão de pessoas haviam procurado as Unidades Básicas de Saúde no Estado o que representava 75% da população indicada para a imunização. A meta para o estado é de 2.074.497 milhões de pessoas ou, no mínimo, 90% desse total, que corresponde a 1.838.439 de cidadãos. 

 Em Belém, também segundo o PNI, a cobertura até o momento é de 76% de pessoas vacinadas contra a gripe Influenza, incluindo o público prioritário e não prioritário. Nesta reta final da campanha na capital paraense, a meta pelo MS ficou em torno de 263 mil pessoas do grupo prioritário. A estimativa é que ainda falta vacinar cerca de 50 mil pessoas na cidade.

No Pará, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), entre os grupos prioritários cuja meta não foi alcançada, o das crianças permanece como o menos vacinado com 64,85%. Na sequência, estão as gestantes - 67,77%; indígenas - 72,83% e pessoas com combordidades - 79,61%. Além dos trabalhadores de saúde com 82,33%; puérperas - 84,66%; idosos - 85,54% e professores com 89,47%. 

Em Belém, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) destaca a importância da imunização de gestantes; puérperas com até 45 dias após o parto, com comprovação; e crianças de seis meses a menos de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), principalmente a faixa etária de 4 a menos de 6 anos.

Em todo o Pará, as vacinas da campanha contra a gripe estão disponíveis em 2.958 postos de vacinação fixos, como as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e as Unidades do Programa Saúde na Família (PSF), com 21.350 pessoas envolvidas, incluindo 5.338 equipes de vacinação. Em Belém, a vacina está disponível nas salas de vacina das Unidades Municipais de Saúde (UMS) e Estratégias Saúde da Família (ESF), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Podem se vacinar: 
- Pessoas que pertencem aos grupos prioritários: crianças com idade entre seis meses e menores de 06 anos;
- Grávidas em qualquer período gestacional; mulheres até 45 dias após o parto; trabalhadores da saúde;
- Povos indígenas;
- Pessoas acima de 60 anos;
- Professores de escolas públicas e privadas;
- Pessoas de qualquer idade com doenças crônicas, como diabetes e outras condições clínicas especiais;
- Jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
- Funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade, além de profissionais das forças de segurança e salvamento, incluindo policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas). (Cleide Magalhães)

Nenhum comentário:

Postar um comentário