Coluna 1

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Policiais militares são presos por suspeita de integrar milícias em Belém. Vereador é procurado.

Sete policiais militares, um advogado, um vereador e ex-diretor da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Semutran) de Ananindeua são suspeitos de integrar grupos de extermínio e milícias na Região Metropolitana de Belém. Os nove mandados de prisão preventiva estão sendo cumpridos pela Polícia Civil desde a madrugada desta quinta-feira (19), durante a Operação Anonymous II, que tem por objetivo combater a atuação de milícias e grupos de extermínios que operam na RMB. Até o momento, dois policiais militares já foram presos. O verador alvo da ação é Hugo Athayde, do PSDB, ex-diretor da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte de Ananindeua. O parlamentar teve a prisão decretada e já é considerado foragido pela polícia. 
 A atuação desses grupos, em sua grande maioria, formados por agentes de segurança pública, é responsável por um elevado número de homicídios ocorridos nas periferias de Belém, Ananindeua e Marituba, de acordo com a PC. Dos 9 mandados de prisão, 7 são de alvos que pertencem à Corporação da Polícia Militar, incluindo um policial que compõe o quadro de Oficiais.

Serão cumpridos ainda 12 mandados de busca e apreensão. Além de policiais militares, também será alvo da operação um advogado, o qual exerce mandato de vereador e é ex diretor da Semutran-Ananindeua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário