Coluna 1

sábado, 5 de outubro de 2019

Vacinação contra sarampo é intensificada em razão do Círio

A meta é vacinar 1.068.731 crianças e jovens paraenses. Campanha vai até o dia 18 de outubro. Com a proximidade do Círio de Nazaré, período em que Belém recebe visitantes de todo o Brasil e também estrangeiros, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) decidiu intensificar a mobilização para ampliar a vacinação contra o vírus do sarampo em todo o Estado. Na capital, todas as unidades municipais de saúde abriram neste sábado (5) para vacinar crianças de seis meses a cinco anos incompletos e os jovens de 20 a 29 anos. A campanha foi iniciada no dia 27 de setembro e vai até o dia 18 deste mês.
 O secretário estadual de Saúde, Alberto Beltrame, afirma que vacinar as crianças com a chamada tríplice viral, que previne contra sarampo, caxumba e rubéola, é algo que deve ser feito durante o ano inteiro, mas ressalta que o período nazareno reacendeu a preocupação da administração pública. 

“O alerta é importante para que a população continue vigilante em relação ao sarampo, pois uma das maiores preocupações no momento é o movimento de pessoas motivado pelo Círio de Nazaré, que atrai milhares de turistas de todas as partes do Brasil e do mundo, e que podem, também, contribuir para nova disseminação do vírus do sarampo no Pará”, alertou o titular da Sespa.

No posto de saúde do bairro da Terra Firme, na passagem São João, a dona de casa Marliane Ferreira levou o seu filho Antônio Carlos de Souza, de 6 anos, para receber a tríplice viral. “Fomos muito bem atendidos. E fiquei feliz também por não termos encontrado filas, já que viemos de manhã. Na semana passada trouxe o meu filho mais velho, e hoje foi a vez do menor”, relatou. Antônio foi recebido por uma equipe de enfermeiras que aplicaram a vacina. A agulha não assustou o menino. “Não senti medo e nem dor”, afirmou, com orgulho.

A estudante Joice Lobato, graduanda do curso de Direito, de 23 anos, foi levada ao posto da Terra Firme por seu pai. Segundo ela, a campanha de comunicação feita pelo Governo do Estado não teria sido suficiente para que ela procurasse estar em dia com a vacina. “Confesso que não sou muito ligada em campanhas de saúde, mas dessa vez eu vim, até porque eu moro aqui perto, na avenida Perimetral. É importante (a campanha)”, disse.

O gerente do posto do bairro Curió-Utinga, Edilson Oliveira, observou que durante a manhã o movimento foi fraco. “Durante a semana, a procura é maior. O que tenho notado é que as pessoas do bairro não estão vindo tanto em razão do fato de estarem vacinadas, já que a tríplice viral faz parte do nosso calendário normal de vacinação”, declarou.

De acordo com a Coordenação Estadual de Imunizações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), na primeira semana da campanha, iniciada no dia 27 de setembro, foram vacinadas 15.103 crianças de seis meses a menores de cinco anos e 28.357 jovens de 20 a 29 anos. A meta é vacinar um 1.068.731 crianças e jovens paraenses e, segundo o Estado, os postos de vacinação estão com vacinas suficientes para atender à demanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário